EM Virgínia Melle da Silva Lefèvre

Institucional

NOME DA ESCOLA: EM VIRGÍNIA MELLE DA SILVA LEFEVRE

VICE-DIRETOR (A): SUELY DE OLIVEIRA CONCEIÇÃO

COORDENADOR (A): WILLIAN DOS SANTOS PEREIRA

SUPERVISOR (A): ELAINE CRISTINA FERREIRA COSTA

AGENTE ADMINISTRATIVO: NATALY MARCOLINO DE OLIVEIRA

QUANTIDADE DE ALUNOS: 207

ENDEREÇO:  RUA CABO LUIZ GOMES DE QUEVEDO, 445, MARANDUBA

TELEFONE: (12) 3849-8131

E-MAIL: em.virginia@ubatuba.sp.gov.br

Acontece na Escola

Patrono

Nascida aos 17 de julho de 1907. Fez seus primeiros estudos no externato São José, em São Paulo. Mudou-se para o Rio de Janeiro onde concluiu seus estudos no Colégio Batista Brasileiro.

Formada regressou a São Paulo, lecionou no externato Higienópolis, colégio particular, desde 1926. Em 1930 casou-se com o engenheiro Valdemar Lefèvre, grande incentivador das atividades literárias e assistenciais da dinâmica esposa.

Visitando Ubatuba, onde posteriormente construiu uma casa, impressionou-se profundamente com a carência das crianças caiçaras e a miséria em que viviam. Com um grupo de amigos reunidos, sob o título “Escola para crianças abandonadas”, resolveu dar personalidade jurídica e ampliar as atividades no setor de assistência direta a família no lar.

Em 1946 surge a sociedade Pró-Educação e Saúde (SPES), que tantos benefícios trouxe à população carente de Ubatuba. Convém lembrar que a SPES, além de fornecer todo o material didático permanente, deu sempre material escolar, uniforme, sopa escolar além de auxílio em instrumentos de trabalho para os pais de alunos, levando também médicos, dentistas e padres às distantes praias onde havia as escolas.

Em 1957, foi criado um ginásio Industrial feminino, cursos de educação familiar e educação para jovens e adultos.

Virgínia faleceu em 13 de agosto de 1987 em Atibaia-SP.

Foi uma grande idealista. Não saberíamos dizer se ela colheu seus melhores frutos no campo literário, escrevendo tantas obras ou no campo existencial. Seus méritos foram reconhecidos pela Câmara de Ubatuba, dando-lhe medalha da Anchieta e o título de Cidadã Ubatubense.