EM Padre José de Anchieta

Institucional

NOME DA ESCOLA: EM PADRE JOSÉ DE ANCHIETA

DIRETOR (A): INAH ARAÚJO

VICE-DIRETOR (A): MARA ELEN ALVES SILVA

COORDENADOR (A): LUCIMARA APARECIDA FERREIRA DOS SANTOS

SUPERVISOR (A): PAULO CELSO DE O. COELHO

SECRETÁRIO (A): MICHELE CRISTINA GOMES

AGENTE ADMINISTRATIVO: FELIPE APARECIDO DONIZETE

QUANTIDADE DE ALUNOS: 466

IDEB 2017: 6,0

ENDEREÇO: AV. AMAZONAS, Nº 595 – SUMARÉ

TELEFONE: (12) 3832-7310

E-MAIL: em.anchieta@ubatuba.sp.gov.br

Acontece na Escola

Patrono

José de Anchieta nasceu em 19 de março de 1534 em Tenerife, Ilhas Canárias, Espanha. Em 1551 ingressou na Companhia de Jesus, em Portugal e dois anos depois embarcou com destino ao Brasil, na comitiva de Duarte da Costa – segundo Governador Geral – para catequizar os índios.
Em 25 de janeiro de 1554 fundou, com o Pe. Manoel da Nóbrega, um colégio em Piratininga; aos poucos se formou um povoado ao redor do colégio, batizado por José de Anchieta, de São Paulo.

Foi mandado para São Vicente para catequizar os índios e com eles aprendeu a língua Tupi. Além de instruir os índios, Padre José de Anchieta foi professor dos noviços que entravam para a Companhia de Jesus no Brasil. Viveu em São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Em 1595 escreveu Arte da gramática da língua mais usada na costa do Brasil, a primeira gramática do Tupi – Guarani.
Escreveu diversas poesias, cartas e autos. A poesia de José Anchieta é marcada por conceitos morais, espirituais e pedagógicos. Compôs primeiro em sua língua materna, o castelhano, e em latim e posteriormente traduziu para o português e para o tupi. Faleceu em 9 de junho de 1597 no Espirito Santo.
Algumas Obras: De beata virgine dei matre Maria, Sermão sobre a conversão de São Paulo, Cartas jesuíticas.